sábado, 20 de agosto de 2011

Consulta com a (nova) pediatra.

Isso não quer dizer, AINDA, que ela será definitivamente a de Kamille.
Mas o que me levou a procurar uma nova pediatra? Dois fatores:
  1. A pediatra de Kamille, desde a sala de parto, tem sido Drª Dianne Senna. Ótima médica, com conhecimentos e experiência fora do normal. Mas nela falta o que falta na gente (em mim e no meu marido): paciência! Ela sempre foi de falar muito rápido, as consultas de rotina era só pesar, medir e saber como estava. Não acrescentava nada relevante. Eram consultas que até num posto de saúde eu poderia fazer com uma enfermeira. Pra ela, a médica, tudo é normal e pronto. Sei que somos pais de primeira viagem, que tudo é novo e pode ser até que façamos tempestade num copo d'água, mas é justamente por isso que precisamos de alguém calmo e paciente o suficiente para lidar com nós 3; 
  2. Eu queria uma segunda opinião médica em relação a como estamos lidando com Kamille, se estamos cuidando certo, em relação ao desnvolvimento dela, coisa e tal.

Então vamos para a consulta, que aconteceu quinta-feira à tarde (dia 18/08):
Comecei relatando que foi parto cesáreo. Ela me perguntou o porquê e eu respondi que tinha sido por medo e opção. Ela disse que era uma pena, mas logo reconheceu que a maior parte da culpa era dos GO's que não se preocupavam em estimular e preparar as gestantes para o PN. Para eles era mais cômodo estar tudo com hora marcada do que ter que, de repente, acordar no meio da noite e sair correndo pra maternidade. Depois falei como havia sido o parto: tudo normal. Até que passamos para Kamille, desde a hora em que nasceu.

Relatei tudo, todos os problemas: cólicas, obstrução do canal lacrimal, início de hérnia umbilical, refluxo, apneia, alergia, virose, resfriados, a (falta de) alimentação e tudo mais. Recebi elogios, críticas, sugestões, recomendações, paciência, atenção, compreensão e calma. Gente, simplesmente adorei a mulher! Quanto a alimentação de Kamille, assunto que mais me atordoa no momento, diferente de Dra. Dianne, esta disse que eu deveria insistir e persistir, mas nada de forçar. Olha a diferença: 
Dra. Dianne disse: "Se ela (Kamille) não quer, não quer! Não force, e dê o peito. Nada de outro leite se você tem leite!"
Dra. Beatriz (a nova) disse: "Não existe isso de criança na idade de Kamille ficar só no peito. O peito é bom, mas só peito não dá mais. Isso era até os 6 meses, aí sim, mas agora tem que dar outras comidas, sim! Variar o cardápio sempre, que um dia você descobrirá do que ela gosta. Nada de outro leite, se você tem leite!"

Perceberam a diferença?! E não foi só nisso não. Falou sobre vacinas, alergias, refluxo. Ela disse que achava estranho o exame ter dado refluxo fisiológico e Kamille ter feito o tratamento com Motilium. Pediu que se eu voltasse lá (pois fui sincera e disse que Kamille já tinha outra pediatra, mas que eu estava em busca de uma segunda opinião e de uma médica mais atenta), levasse todos os exames de Kamille para dar uma olhada.

Quanto aos dentes, ela falou que era normal não etr aparecido nenhum até o momento. Que Kamille ainda está no tempo certo. É só aguardar que a qualquer momento vai aparecer. Ela pesou Kamille (7.560kg) e mediu (69cm) e fez um quadro ilustrativo e resultado: Kamille está na média de peso, mas pela idade dela deveria estar mais gordinha. [Depois posto o desenvolvimento de Kamille aqui!] De acordo com o gráfico, isso acontece justo agora que ela não quer comer nada. É quando o leite materno já não supri todas as necessidades vitamínicas e proteícas de um bebê em pleno desenvolvimento. Se eu já tava triste com a história de que Kamille não come, imagina com essa notícia... =(

Vou ter que insistir para Kamille comer. Ontem de manhã consegui dar 2 colherinhas de sopa de painha de mamão com laranja (da Nestlé, pois a médica disse que a única coisa ruim dessas papinhas é o bol$o. Que são ricas em vitaminas e que são a melhor opção no momento para Kamille, por serem mais líquidas, mas que nada impedia que eu desse as frutas naturais). Ela não gostou muito, afinal ela não gosta de nada, mas já foi uma vitória.  Na hora do almoço, ela se lambuzou toda comendo papinha de legumes, comeu pouco, mas ao menos sentiu o gosto da comida. Hoje já tomou 50ml de vitamina de banana, porque minha mãe deu. E assim vou continuar tentando...

A médica disse ainda que ia dar um desconto a gente pois entendia que nos tínhamos ficado com trauma, depois do engasgo que provocou a apneia de Kamille, mas que eu não desistisse, afinal toda criança come e por que Kamille não iria comer? Para dar frutinhas que não podem se raspadas, nem amassadas, tipo manga, abacaxi e outras, ela me sugeriu a compra de um alimentador como este:

A gente abre a tampinha, coloca a frutinha e o bebê fica chupando e só sai o sumo da fruta. Adorei a ideia! Nas lojas do centro da cidade, não encontrei. A médica ainda disse que eu acharia ou na SanRemo ou na Buá Nenê, que ficam perto do Shopping Boulevard, mas ainda não tivemos tempo de ir lá.

Bem... e assim foi a consulta com a nova pediatra. Em breve decidirei se ficaremos com a antiga ou a nova (rs.)

6 comentários:

  1. Mona,
    o Vi tb não ganhou mto peso desde a ultima consulta dele, engordou somente 200 gramas, mas esta no peso certo pra idade dele.
    Eu tenho essa redinha, comprei pela net e paguei uns 30 reais, realmente ela ajuda mto, o Vi não come nada raspado, então coloco praticamente todas as frutas dentro e ele come tudo, manga, ameixa, mamão, etc.

    O Vi no começo não comia direito, o q eu fiz foi achar um jeito de dar a comida em que ele participasse, ele segura duas colheres, faz bagunça, mas come, isso pra mim é o principal, ele comer, então deixo ele se sujar e depois eu limpo. Ele hoje, praticamente todo dia, almoça, janta e tem um lanche de manhã e de tarde. Ele tb gosta mto de comer do meu prato, dai coloco a comida dele no meu prato e vou dando pra ele.

    Mas nos dias que ele não quer comer eu nem esquento mto, eu acho que mesmo o leite não suprindo todas as necessidades nutricionais dele ainda sustenta, então no dia q ele não come e mama pra mim tá otimo.

    Vou parar por aqui pq senão vai ficar mto grande esse comentário!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o comentário, Nathi. Preciso disso: que outras mamães me digam que minha filha não é anormal, pois já tô ficando neurótica com essa história de Kamille comer ou não.

    Vou comprar esse alimentador assim que eu der de cara com ele. Tbm vi na net por esse preço, mas queria ver se acho por aqui primeiro, pra não pagar frete nem ter que esperar por ele.

    Beijão no Vi, que tá cada dia mais lindoo!

    ResponderExcluir
  3. Hummm.. já passei tantos stress por causa a alimentação do meu filho, era luta pra ele aceitar outro alimento q não fosse leite!
    Mais com muuuita insistencia e paciência fui conseguindo introduzir os outtros alimentos.. mais pensa q acabou? Não, até hj ele me dar trabalho pra comer, tem dias q come tudo, outros nem quer saber, vivo fazendo comidinhas diferente, variado bastante o cardápio para agradar o paladar dele... #mãesofre! rs
    E sobre o Pe, eu mudei 4 vezes, cada mês era uma, sempre tinha uma coisa q não gostava nelas... mais quando Henrique tinha 4 meses conheci Drº Izabela, um anjo de Pe, super paciente e competente, pergunta tudo! a cnsulta demora uns 30 min.. ou até mais! E sempre está disponível no celular sempre q preciso, acho isso super importante pq das duas vezes q Henrique preciso de atendimento de emergência ela monitorou tudo por telefone até chegamos ao hospital. Estamos com ela até hj, claro. rs

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  4. Poxa, tinha feito um coment enorme e deu erro.. =/

    Mas vamos lá: achei a segunda pediatra mais realista. Bebê de 8 meses só no peito não rola, não.

    A Camila tb me dá trabalho pra comer comida, tenho que dar na marra mesmo. Mas leite, suco, bolo, biscoito, pão, essas tranqueiras é com ela mesmo! Só a comida que é uma negação...

    Beijoo

    ResponderExcluir
  5. Que bom q vc gostou da Drª Beatiz Mona, ela é maravilhosa mesmo, bem compreensiva.
    Mas reconheço que é difícil trocar de pediatra, pois é bom os nossos filhos serem acompanhados pelo mesmo médico desde o nascimento. Porém se essa dedicação por parte da pediatra ñ acontece acho que não vale a pena. Sei que Drª Dianne tem vários pacientes, mas acho que cada paciente tem q ser tratado de acordo com sua singularidade.

    ResponderExcluir
  6. Meninas, depois que comecei a insistir, Kamille até que tá comendo. Ontem foi uma alegria - da minha parte - pois ela comeu bem durante todo o dia. E pela primeira vez, ela almoçou. Comeu, e muito, arroz de leite. Tô super feliz! Vou continuar tentando...

    Amanhã à tarde temos consulta rotineira com Drª Dianne, vou aguardar pra ver o que ela me recomenda.

    Meu marido tá meio assim em qter que trocar de pedi, e eu tbm tenho dúvidas... vou esperar o tempo dizer algo!

    Obrigada pelos comentários, meninas!!

    ResponderExcluir

Eu e Kamille vamos adorar seu recadinho!!