quarta-feira, 30 de novembro de 2011

A tempestade um dia passa...


Minha vó já dizia: Nada melhor do que um dia atrás do outro. E é verdade! Não adianta estresse, preocupação... uma hora tudo se resolve. Ontem Kamille ainda aperriou um bucadinho, mas nada comparado aos dias anteriores. Febre já não havia, fez côcô super mole ontem e hoje, e têm horas que ela coça a gengiva com tanta agressividade que parece que vai rasgar a boca. Se estressa, chora, esperneia... e haja paciência.

Ontem à tarde, ela brincou bastante. Andou pela casa da minha mãe todinho. Mas o pior: quer andar sozinha, sem ninguém segurando. Isso mesmo! Andar. Até parece que já sabe fazer isso perfeitamente. Ela até dá seus passinhos, e é a coisa mais linda... mas quando vê que tá conseguindo, se empolga e quer se jogar. Ela tá adorando brincar de andar. Adora quando sentamos no chão e ela fica de um braço a outro, andando! É muito linda essa fase.

Depois de muito brincar, começou a hora do sono. Só que sono pra ela não significar deitar e dormir, mas sim chorar, fazer birra, coçar os olhos, dá tapa em quem estiver pela frente, gritar... etc. Só consigo acalmá-la com um bom banho, água morninha... pra ela ir sentindo o clima de um soninho bom. Pensam que adiantou?! Assim que a tirei da água foi um berreiro, que se estendeu durante a troca de roupa e tempos a dentro. Minha mãe tentou acalmá-la e nada. Eu, pobre de mim, já tava mais do que cansada. Coluna e joelho doendo - o bendito joelho que tá aqui, vez ou outra me lembrando que tenho que ir ao médico.

As horas foram se passando... Alan chegou para nos pegar já passava das 21h30min. Agradeci quando ele chegou, pois imaginava que no carro, ela dormiria. Doce ilusão! Veio acordada, mas meio que dormindo... cochilando. Em casa despertou ao ouvir os latidos de Katrina. E lá se foram meus planos de tomar um banho. Me deitei na rede da sala com ela e liguei a televisão. Ela começou a assistir a novela comigo... e meio que sonolenta pediu o peito. Dei. Ninei. Balancei. Até que, enfim, adormeceu!

Foi quando, finalmente, chegou minha hora. Passei uns 30 min debaixo do chuveiro, deixando a água massagear minhas costas - que os ambientalistas não leiam isso. Tava tã cansada que queria me deitar logo, mas a barriga me lembrou que eu não havia jantado. Abri a geladeira e fiquei com preguiça de preparar algo saudável. Decidi fazer miojo, super calórico... mas que aludiria minha fome. Comi quase que dormindo e fui pra minha humilde, gostosa e confortável caminha, que já tava muito bem esquentada por Kamille e o maridão. 

Agradeci à Deus por mais um dia!

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Febrão!

Finalmente uma brechinha para vir contar sobre Kamille, e isso porque estou aqui na casa da minha mãe. Vim pra cá, pois ela está me ajudando a cuidar de Kamille.
Desde sábado não sei o que é dormir, a comida não tem gosto e dói tudo em mim: braços, coluna, pernas e joelho!
Na madrugada do sábado Kamille começou a ter febre. Não sei bem com quantos graus ela estava, pois não sabia onde havia colocado o termômentro, mas assim mesmo eu a mediquei. Durante toda a madrugada a febre ia e voltava... e eu dando compressas com a fraldinha úmida. No domingo, amanheceu molinha e super abusada! Não havia outro sintoma além da febre. Fomos à farmácia comprar outro termômetro, pois até agora não sei onde coloquei o outro. 

Durante todo o domingo, de 6/6h eu estva edicando Kamille com Paracetamol Bebê. Às 19h, horário de outra dosagem, medi a temparatura e estava 39,6ºC, além de Kamille estar dando espasmos. Tava tão molinha... Mediquei dessa vez com Dipirona gotas, mas pelo sabor amargo, e como fazia pouco tempo que tinha mamado, ela vomitou. O Vômito veio fervendo, literalmente. Resolvemos levá-la no Hospital da Clipsi.

#PAUSA - Quando resolvemos levá-la ao hospital, meu marido foi tomar um banho e eu fui limpar Kamille que havia se melado um pouco com o vômito. Na agonia, não limpei o chão e quando fui pegar a bolsa dela na sala, escorreguei. Eu ia cair para trás, mas impulsionei meu corpo para a frente e acabei caindo de corpo todo sobre o joelho direito. Ai que dor! Quase solto Kamille dos meus braços e dei um grito para Alan vir logo pegar ela. Foi um estresse só. Fiquei dormente... Kamille se assustou e caiu no berreiro. Meu joelho agora está com uma fratura e minha perna toda dói, mais ainda não tive tempo de ir ao médico! =( - #DESPAUSA.

No Hospital, logo a colocaram na compressa com a fraldinha úmida (como eu tava fazendo em casa) e ao medirem a temperatura, logo havia baixado: 38,2ºC. A pediatra que a atendeu a examinou em tudo: garganta, dentes, ouvido... e disse achar se tratar de uma virose. Que a partir de agora desse Dipirona Bebê e que observasse se a febre baixava ou espaçava o tempo. E que só desse o remédio se tivesse febre e a partir de 38ºC. Antes disso, não medicasse.

Realmente a febre está desaparecendo... e demorando mais a aparecer. Entretanto, de vez em quando, Kamille tem espasmos de dor, que acredito ser nos dentes, pois ela não para de coçá-los. E quando coloco Nenê Dente, ela se acalma mais.
Tô aqui estressada, dolorida... cansada!!

Espero que essa fase ruim passe logo! 
=(

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

11 meses!

Para quem me dizia que o tempo passava rápido - e eu não acreditava - eis que agora sou de comum acordo! 11 meses se passaram. Ontem Kamille completou seus 11 meses de vida... e como passou rápido. Agora olho ela dormindo ao meu lado e não a vejo mais como uma bebê... já tá tomando formas de uma mocinha. Mês que vem já vai estar completando 1 ano!

Infelizmente não tenho tido mais tanto tempo para postar aqui como antes. Estou estudando e trabralhando nos preparativos da festinha de aniversário dela (ansiosa!). Todas as noites vou lá pra casa da minha mãe e fazemos um bocadinho das coisas. Provavelmente, semana que vem, começo a entregar os convites, daí posto aqui!

Bem, mas vamos falar dos 11 meses que chegaram! Comemoramos essa 11ª edição com mais um bolinho, dessa vez presente da tia Cecy. Veio toda a família e novamente, como nos outros 10 meses, fizemos uma oração, agradecendo por tudo de bem que tem acontecido até aqui. Pedindo pela saúde dela, sempre!

Tô meio que atrasada com as fotos, principalmente os álbuns do orkut, mas assim que tiver um tempinho mais livre posto todas. Afinal, isso aqui é meu diário virtual pra ela. Então quero que aqui esteja todos os momentos importantes de nossas vidas!!

As fotos:



segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Estamos vivos!

É, há tempos não aparecia mais aqui. Tô sem tempo geral... tantas coisas aconteceram nesses últimos dias que nem sei por onde começar a relatar!
Viajamos no feriado e foi super legal. Fomos novamente para Jacumã e dessa vez desfrutamos da companhia de Heidianne, Niedja, Vovó Maria e Titio Max. Fomos no sábado à noite, depois do trabalho do papai e voltamos na terça à noite. Deu para curtir bem...

No Parque Aquático!

Na quinta à tarde fomos ao centro comprar o tecido do vestido do aniversário de Kamille e aproveitei e comprei o meu também, com a ajuda de Cecylia. Fomos ainda, com tio Max, comprar mais umas coisinhas do niver.

Ontem fomos ao Parque da Criança, só nós 3, mas foi bem legal... tomamos café por lá mesmo, na grama (ainda não descarreguei as fotos!) e ainda encontramos com Guilherme (quase 7 meses) filho da minha colega de faculdade (Delane).
Depois fomos para o prédio de Gilbertinho, irmão de George e lá ficamos na piscina, com direito a churrasco e tudo mais. Kamille voltou enfadada e chatinha para casa.
Hoje de manhã veio a surpresa: mais 2 dentinhos rasgaram. Que sejam bem vindos e estimulem Kamille a comer, pois ela não quer saber de comer nada.


quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Consulta na Pediatra - 03/Nov/2011

Hoje foi dia de mais uma consulta na pediatra... e graças à Deus de rotina.
Kamille está bem, engordou pouco, mas engordou... e cresceu também:
8.700kg e 71 cm
Peso e medida tudo dentro dos conformes. Comentei com a médica que algumas vezes, quando tiro a fralda, Kamille coça a xoxotinha. Ela examinou e disse que não tinha nada demais, mas que eu prestasse atenção se eu via tipo uma linha branca que se estendesse até o reto. Se eu detectasse isso, deveria entrar em contato com ela para fazermos o tratamento de uma doença que ela disse lá o nome e eu não me recordo agora, mas segundo ela era um tipo de verme. Uffa, mais sossegada!

Ao comentar com ela (a médica) que eu tava triste porque Kamille não tava querendo comer, ela me tranquilizou, dizendo que era muito normal nessa fase e que eu não me estressasse com besteira e começou anos contar de uma paciente dela 2 anos e 2 meses, que ela colocou no mundo, e que está com câncer. A família descobriu a pouco mais de 1 mês, mas já está num estado altamente avançado. Ela me contando e as lágrimas descendo do meu rosto. Imaginei como estaria a mãe daquela bebê e meu coração apertou... doeu! E se fosse comigo? Pensei.

Por isso e tantas outras coisas, eu só tenho o que agradecer ao meu bom Deus, SEMPRE, SEMPRE!!
OBRIGADA, SENHOR... por minha filha ser perfeita e saudável.