segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

O primeiro dia de aula

Bem, estou aqui para relatar um dia muito importante nas nossas vidas: o primeiro dia de aula de Kamille. Apesar de muita gente, inclusive as avós, acharem cedo para a pequena iniciar a fase dos "estudos", resolvemos (eu e Alan) colocá-la na escola. Visitamos berçários, mas não gostamos muito. Então passamos a visitar escolas, até que uma logo nos chamou a atenção e decidimos por ela: Colégio Novo Milênio.

Fizemos a matrícula. Com todo o amor do mundo adesivei e organizei todo o material. Compramos a fardinha. E eis que chegou o dia. Apesar de me preparar psicologicamente desde o ano passado para esse dia, não foi o bastante para acalmar o meu coração de mãe. Kamille é muito mimada, apegada à mim, dorme conosco, ainda mama, é ruim de garfo. Em contrapartida é muito sapeca, inteligente e sabe coisas que até Deus duvida. Então seria um desperdício deixá-la em casa apenas assistindo Dora Aventureira, que já é fichinha pra ela. 

Bem, o dia chegou e organizei tudo: sapatos, meias, fardinha, lanchinho... tudo! Tomou banho toda feliz dizendo que ia pro "Tôiégio". Ai de quem dissesse que era escolinha. Ela sempre corrigia (e corrige) dizendo que é "tôiégio"). Assim que Alan estaciona o carro ela logo diz: "Painha, eu tabaia aqui". Pra dizer que ela trabalhava lá. Mas acho que ela queria mesmo dizer que ia estudar lá. hehehhehe.

Fomos direto a sua sala, que estava linda! Bem arruma, cheia de brinquedos e amiguinhos. A "tia" (professora) logo a chamou para seu braço e ela hesitou, mas assim que a tia disse que ia dar um brinquedo ela logo foi. Começou a brincar com as bexigas. Depois a sentei em uma das mesinhas e ela começou a brincar com os brinquedinhos. E lá ficou até a hora que vim embora.

Mas antes eu perguntei: "Kamille, tá gostando daqui?". "Sim, mamãe." - Ela respondeu. "Quer ir embora?" - perguntei. E ela respondeu que não. E perguntei novamente: "Então mamãe pode ir embora?". "Não, mamãe, fica aqui." - ela disse. E fiquei.

Até que um tempinho depois eu disse: "Vou ali fazer xixi e já volto, tá certo?". "Tá." - respondeu ela. E a tranquilizei: "Mas mamãe volta logo pra te pegar, viu meu amor?". E ela: "Tá certo!".

Saí da sala só que não vim logo embora. Fiquei um tempão a observando, como se comportava, como agia. bem calma, serena. Vez ou outra observava alguma criança que insistia no choro, mas sempre atenta ao que estava fazendo: ora brincando com pecinhas de montar, ora folheando um livro, ora fazendo bolinhas com massinhas de modelar. Dei uma volta no colégio e voltei para observá-la. Tudo bem. Fui ao banheiro e voltei para observá-la. Tudo normal. Fui na coordenação e voltei novamente. Tudo ótimo. Então não vi mais motivos para continuar ali. Vim embora.

Mas posso confessar?! Vim chorando e passei a tarde toda com o coração trancado. Ainda me perguntei se eu estaria sendo muito rude em colocá-la na escolinha "tão cedo", apesar de ter visto tantas outras crianças na mesma idade que ela.

Por ser a primeira semana de aula, o colégio liberou mais cedo. Às 16hs. Contei as horas, os minutos, os segundos. E parecia que o relógio ia chegar até as 17hs, mas não chegaria as 16hs. Até que a hora chegou. Fui com o coração na mão, acelerado mesmo. Eu tinha medo de que a professora dissesse que ela não havia se comportado bem. Que havia se esguelado no choro.

Cheguei ao colégio e fui direto à sua salinha. A porta estava tomada por outros pais e eu na ponta dos pés tentando achar minha bruguela. Fiquei impaciente por não vê-la. Perguntei logo à professora e ela me tranquilizou dizendo que ela estava dormindo. Me falou que ela chorou um pouquinho no finalzinho do turno e que ela havia balançado e logo ela tinha caído no sono.

Quando me viu, Kamille ficou manhosa e chorosa. Veio logo ao meu braço e me deu um abraço. O mais gostoso. A tia me falou que ela tinha participado de tudo e que tinha feito até a tarefinha. Fiquei feliz e orgulhosa. Ela voltou pra casa em meus braços, com a cabeça em meu ombro. Vim perguntando tudo o que tinha acontecido e ela sempre me respondendo. Em casa, tirei a farda e ela pediu pra mamar. E agora está ali, super elétrica assistindo Dora Aventureira.

E como imagens falam mais do que palavras eis as fotinhas que a mãe babona aqui tirou:

Com papai.
Com mamãe.

Prontinha pra escolinha.



Brincando com as bexigas.

Fazendo amizades.






E a salinha dela será essa.


Lembrancinha do primeiro dia de aula.

E apesar de toda minha apreensão, fiquei muuuuuuito feliz com esse primeiro dia. Kamille me surpreendeu. E que seja assim durante todos os dias.

Mamãe mais do que orgulhosa!!

Passeio ao Parque.

Juro que estou tentando atualizar o blog, mas tá difícil. principalmente depois que deixei acumular. Mas um dia chego lá.

Hoje vim postar sobre o nosso domingo maravilhoso que foi ontem. Fomos ao Parque da Criança e Kamille se esbaldou. Brincou até sair chorando do parque por estar tão cansada e por querer brincar ainda mais.

Perita na arte de pular.



Se refrescando.

Melhor beijo do mundo.


Atacando o suco.


O dia foi prazeroso e deu para tirar - um pouquinho o estresse que passamos no sábado:

Papai colocou Kamille pra dormir e se deitou no chão da sala pra assistir tv. Esqueceu que tinha deixado um copo ao seu lado e "meteu" a mão e o copo quebrou. ao se levantar pra apanhar os cacos, não viu um que estava ao seu lado, onde apoiou o cotovelo. Não deu outra, o caco entrou rasgando na parte interna de seu braço, próximo ao cotovelo. Sangrou muito que ensopou 2 toalhas e ainda respingou na casa toda e no banheiro. Como Kamille estava dormindo eu não pude dirigir e levá-lo ao PS. Liguei pra tia Adriana e ela logo veio com George. Por sorte foi um corte superficial e não precisou de pontos. Apenas curativo. E logo ele voltou pra casa. Uffa!!



E mais tarde começam as aulas de Kamille. estou muito ansiosa e apreensiva. Pedindo à Deus que abençoe essa nova etapa da vida dela e que ela se adapte bem, sem traumas tanto pra mim como pra ela. Amém!

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Aniversário de 2 anos - Os presentes

Acredito que toda mãe que pense em satisfazer seu filho ao fazer uma festinha de aniversário a última coisa em que pensa é na quantidade ou qualidade de presentes que a criança vá ganhar. E comigo não é diferente.

Há quem diga que faço as festinhas para me satisfazer. Pode até ser, já que tive poucas festas de aniversário quando criança, mas todas eram cheias de amor.

Mas na verdade, faço para minha filha. Por ela e para ela. Tento meio que suprir o fato de não ter tido festas grandiosas. Não que isso tenho me deixado magoada com meus pais. De jeito nenhum. Como disse eram todas cheias de amor e carinho. E tenho tudo registrado até hoje. E minha maior felicidade é rever minhas fotos e ver tanto amor em cada uma delas.

Mas voltando ao assunto dos presentes. Nesses 2 anos de festinhas, jamais fiz no intuito de presentes. Encaro apenas como consequência da ocasião, mas acontece que como diz a vovó Lourdes de Kamille: "Essa menina tem o ganhador aberto."

E tem mesmo, viu? Ganhou cada coisa linda...
Brinquedos fascinantes, roupinhas e vestidos lindos... cada coisa mais meiga que a outra.

Eu, como mãe, acho que não teria tanta criatividade para dar presentes tão lindo à minha filhota.

Resta-me agradecer, né?

E as fotinhas abaixo são de Kamille abrindo alguns presentes e admirando-os. Brincando.

















E por aqui se finda a sessão "aniversário de 2 anos". Já tô com saudades!!
E que venha os 3 anos, que juntas já escolhemos o tema.
hehehhehehehe

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Aniversário de 2 anos - "Parabéns pra você"

A hora mais esperada por Kamille. Enquanto tirávamos fotos com todos os convidados,e la sempre me perguntava: "Mamãe, cantar pabéns não?" E começava a cantar sozinha. Quando eu disse que ia trocar a roupa dela para ir cantar os parabéns, ela foi sem hesitar.

Na maioria das fotos ela não riu, mas tenho certeza da felicidade em que ela estava. Olhando tudo e todos. Admirada! Mais uma vez me emocionei ao ver todos cantando e desejando felicidades à minha filha. Muito gratificante.











terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Aniversário de 2 anos - Os convidados

Não poderia deixar de postar as fotos de todos os que compareceram à festinha, né? Cada participação deu um encantamento à festa. Agradeci à cada um pessoalmente, pois sabemos o quanto somos queridos. Infelizmente não deu para chamar todos os que queríamos, pois nossa casa, apesar de uma parte externa boa, ainda é pequena para convidar todos os que queríamos. Mas, enfim, vamos às fotos:

Titio Massilon e Vovó Maria.


Vovó Lourdes.

Tio-avô Nilton, Tia-avó Hilda e Vovó Lourdes.

Titio George e Titia Adriana.

Titia Andréa.

Padrinhos: Moisés e Priscila.

Bruno, Laíse e a pequena Lívia.

Felipe, Khadija e Neta.

Flávio, Suênia e Priscila.

Helenaide, a pequena Mellyssa e Titia Heidianne.

Geovanna e o pequeno João Gilberto.

Morgana, Vimerson, o pequeno Vimerson Filho, Patrícia e Tony.

Eduardo, Genilda e o pequeno Samuel na barriga, bem pertinho de nascer.

Tia Adriana e João Gilberto.

Uma turminha da pesada.





Muitas, muitas fotos foram tiradas, por isso estou colocando por etapas.
E ainda tem mais...