segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Côcôzinho chato que não queria sair!



Hoje, mais uma vez enquanto Kamille dorme, passo aqui para registrar os últimos acontecimentos na vida de Kamille. No último post comentei que havia começado a complementar as mamadas de Kamille com o Nan Pro 1, pois meu leite não estava dando vencimento na fome dela. Apesar de ter muuuuuuito leite, que inclusive vou começar a doar, Kamille mama, mama, mama e não se sacia. Pois bem, como se não bastasse os problemas que enfrentamos, o bendito Nan deu prisão de ventre na minha pequena. Soube que em crianças que apenas se alimentam do leite materno é limite máximo é passar até 7 dias sem evacuar; e em crianças que usam o complemento pode ser até 5 dias. Já no primeiro dia sem côcô Kamille choramingou muito. No 2º dia sem côcô (quase em toda troca de fraldas de Kamille tinha um côcôzinho, por isso Alan logo quis ligar. Ahhh e vale salientar que quase todas as vezes que ligamos para a pediatra é Alan quem fala. Ele se preocupa com tudo!), ligamos para a pediatra, que acho que não aguenta mais pegar o celular e ver que somos nós que estamos ligando. Ela nos tranquilizou, mas achou melhor trocar o leite, pois era ela que estava causando o desconforto e disse que não nos preocupássemos, pois no dia seguinte ela faria côcô.
Alan comprou o Aptamil 1, mas ela estava tão desconfortada que não quis. Chorou muito e como se não bastasse vomitou MUITO. A bichinha ficou toda chatinha (mais ainda!). Dei um banho nela e ela se acalmou mais. Tentei novamente dar o leite, esperei o arrôto, os benditos 40 ou 50 minutos e Kamille dormiu a noite quase toda. Só acordou às 4h da manhã para mamar e troquei a fralda. Mas, durante o dia abusou muito. Aquele choro agoniante, fazia força e nada do côcô sair. Quando passava a vontade ela ficava boazinha, calminha... dormia feito anjinho, mas quando acordava e a dor voltava era uma agonia e a gente sem poder fazer nada. Inventei até uma musiquinha pra ela, desejando que o côcô saísse. Coisas de mãe! hehehe. Dei banho umas 3 vezes durante o dia, fazendo massagens nas perninhas e deixando que ela relaxasse na água. Ela adora tomar banho!
Até que à noite (no sábado, 05), ao chegarmos em casa por volta das 19hs ela começou a agonizar novamente. Chorou um choro mais alto do que das outras vezes, muito agoniada! Resolvi dar outro banho, com uma aguinha morna para que ela relaxasse. Antes de colocá-la na banheira, comecei a fazer massagens na barriga e nas perninhas e ela foi se calando e ficando calminha. No banho, ficou ainda mais calma, relaxou. Mas quando a tirei da água veio o grito, de raiva! A troquei e vesti com ela aos berros. Ela ainda chorou muito, até que quando estava quase dormindo ela soltou um pum bem barulhento, com cara de que tinha vindo acompanhado de algo mais. Esperei mais uns 10 minutinhos até que resolvi averiguar. Não deu outra: era côcô... e muito côcô. Alan começou a brincar com ela e apular no meio do quarto e ela morrendo de rir. Tudo bem que ela ainda não sabe rir por felicidade, mas acho que aquele foi sim o primeiro riso pelo menos de alívio. E o melhor da noite foi o comentário de Alan: "Eu nunca pensei que fosse ficar tão feliz em ver côcô!" heheheh
Depois disso Kamille dormiu feito um anjinho, vindo acordar quase 5h da manhã. Foi a melhor noite de sono desde que ela nasceu, com certeza. Eu ainda me dei ao luxo de dormir e sonhar!
Obrigada, Senhor, por mais essa etapa vencida!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu e Kamille vamos adorar seu recadinho!!