terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Bye bye umbiguinho...






Adeus umbiguinho!

Ufa! Finalmente essa madrugada o umbiguinho da Kamille caiu. Eu já estava mais do que preocupada, pois geralmente cai entre 5 e 8 dias e ela já estava com 11 dias (ontem) e nada de cair. Até que essa madrugada, ao me levantar para trocá-la, fiquei radiante ao ver que o umbiguinho dela tinha se soltado. Fiquei tão feliz que acordei o papai para vim ver. Estávamos tão apreensivos com esse bendito que não queria cair que 2 dias antes ligamos para a pediatra, mas ela logo nos acalmou dizendo que geralmente caía logo, mas que havia casos que demorava mais, mas que isso não era motivo para se preocupar, a não ser que tivesse pus, sangramento ou febre... e graças à Deus nada disso tinha, só nossa preocupação mesmo. Finalmente uma etapa vencida!

Semana passada (dia 29) fizemos o teste do olhinho, mas na quinta (dia 30) o olhinho esquerdo dela começou a remelar, mas era muita remela que ela nem abria o olho. Mais uma vez aperriei a pediatra e ela pediu que eu lavasse com soro fisiológico e que era normal dar em crianças recém nascidas, mas que se persistisse levasse ao especialista. Passamos o reveillon e nada de melhorar. Cheguei a colocar leite do peito, pois segundo as mulheres da minha família e da do meu esposo, isso é normal dar em criança e que não há melhor remédio. Até que resolvemos não mais esperar e voltamos ao oftamologista. Ele nos disse que havia sido uma bactéria que ela tinha pego no hospital (e realmente desde a maternidade que esse olhinho dela lacrimeja), passou um colírio e pediu que voltássemos lá amanhã. Compramos o colírio assim que saímos do consultório e já colocamos. Desde a primeira dose, já sentimos a diferença. Estamos colocando de 8h em 8h e cada vez remela menos. Se Deus quiser será outra etapa a ser vencida em breve.

Fato inusitado!
Essa semana aconteceu um fato que até hoje quando lembro bólo de rir. Dia 31 minha mãe deu um banhozinho em Kamille e quando a colocou na cama para secá-la, ela começou a chorar. Mas não era um chorinho de manha ou de frio, era um chorão... abriu o berreiro mesmo. Ficamos paradas sem saber o que era. Até que vi a mãozinha dela atrás da cabeça e imaginei que estivesse presa e ela tentando retirar, sem conseguir. Quando fui tirar a mãozinha (isso ela chorando sem parar), percebi que ela tinha pego uma mecha do cabelo e estava puxando e com força: ela mesma puxando o próprio cabelo, sentindo a dor e chorando. Ninguém se aguentou e todo mundo caiu na risada. Tentei abrir a mão dela para soltar os cabelos, mas estavam bem apertadas. Ao conseguir soltar a mecha de cabelo, instantaneamente, ela parou de chorar, parecia até milagre. Passei o resto do dia lembrando  e rindo desse fato.


Entre uma mamada e outra vou aparecendo para registrar tudo. E próximo post vou falar da minha tortura para amamentar.
E assim estamos caminhando na nossa segunda semana de vida nova...


Um comentário:

  1. rsrsrsr
    mto engraçada a história do cabelo..
    Mona, q colírio é esse q usou?? a remela do JR não para... e ele ja ta c 17 dias... bjo

    ResponderExcluir

Eu e Kamille vamos adorar seu recadinho!!