sexta-feira, 2 de março de 2012

1º corte de Cabelo

Como vocês leram há algum tempo atrás aqui no blog, eu cogitei a ideia de cortar o cabelo de Kamille, uma vez que estava cheio de pontas e a franja caindo no olho (LEIA AQUI). Certo que o cabelo de Kamille não é grande, muito menos cheio, mas acredito que estava precisando de uma tesourinha para dar um tchan. 

Quarta-feira à noite, dia 29 de fevereiro, levei ela ao Peralta, um salão de beleza especializado em crianças. Teve todo um preparativo antes, para que Kamille não desse um escândalo: deixei ela dormir à vontade durante o dia para que ela não se estressasse e assim pudéssemos concretizar o corte.

Às 17h30min saímos de casa. Chegamos lá um pouco antes da hora marcada e a cabeleireira ainda ia começar um corte de um menino. Sorte que o menino já era grandinho e não daria trabalho, nem requeria tanto tempo. Esperamos um pouco e Kamille logo se deliciou com um tapete de eva repleto de brinquedos. Riu, brincou e até dançou quando tocava uma música mais animada. Eu estava cada vez mais ansiosa para ver como ela ia se comportar. Fiquei receiosa de no meio do corte ea dar um escândalo e o cabelo ter que ficar um lado maior do que o outro.

A moça finalmente terminou o corte do menino e nos chamou. Era nossa vez. Ela pediu que colocássemos Kamille numa cadeirinha que tinha o formato de um carro. Claro que Kamille amou. O Papai pegou na chave do "carro" e imitou o barulho de um carro ligando. Kamille logo repetiu o gesto e fez movimentos no volante como se realmente estivesse dirigindo o carro. A moça veio, passou um pincelzinho de talco no pescoço e Kamille riu. Acho que sentiu cócegas. Quando a moça tentou colocar a capa, Kamille hesitou e achamos por bem não colocar, para que ela não se espivitasse. A moça então começou a chiringar água no cabelinho ralo e logo começou o corte. 

Kamille quis choramingar por ter uma pessoa estranha alisando seu cabelo, mas papai logo achou uma espécie de mini video-game que acendia umas luzinhas e cantava musiquinhas. A medida em que apertava os botões, a música mudava e a cor da luz também. Foi o que bastou para que o corte fosse um sucesso. Na hora de cortar a franja foi um pouquinho complicado, pois tinha que pentear... e sempre que a moça penteava, Kamille tirava o cabelo dos olhos. Pensamos até que seria necessário segurar a cabecinha dela, para que a moça terminasse o trabalho, mas com a experiência que ela já tinha com criança, não foi necessário.

Terminou o corte e Kamille ainda ganhou 2 tique-taques para o cabelo. Adorei o resultado do corte em si, pois o cabelo ficou retinho, sem pontas, do jeito que eu queria. Agora a franja confesso que não gostei muito, pois além de ter ficado um pouco curta demais, Kamille tem um redemoinho do lado esquerdo que impossibilita uma franjinha reta. No geral, gostei!

Gostou da cadeirinha.
Aguardando a cabeleireira esterilizar a tesoura.
Mãos à obra, ou melhor, na tesoura!

Quietinha, com papai mostrando o brinquedinho.
Quase lá. Falta a franja!
Outi mamãe, ficou linda!

O tique-taque deu o charme.

Aprovando o penteado.



A gente já conhecia o salão e a dona por levarmos, diversas vezes, Danillo e Felipe (sobrinhos de Alan) para cortarem o cabelo. Agora começamos a saga com nossa pimpolha. Recomendo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu e Kamille vamos adorar seu recadinho!!