sexta-feira, 15 de março de 2013

E chegou a sexta-feira!

Essa semana foi bem punk, sabe? Parece que todo o progresso que tivemos nessas semanas de adaptação na escolinha veio de água abaixo. Essa semana Kamille mostrou-se mais agressiva e irritada do que o normal. Em casa, só quer braço, braço e braço. E detalhe: só o meu braço. Agora, pra quê? E quem sabe? Ela choraminga, pede meu braço, eu dou e continua choramingando. E ai se eu não der. Ela berra, grita, joga as coisas no chão.

Na segunda ainda tentei o cantinho da disciplina, que chamamos de "repouso", pois é como as tias chamam lá na escola. Há um cantinho entre a parede e o guarda-roupa dela, então elegi como o "cantinho do repouso". Ela me pediu biscoito, coloquei num pratinho e ela simplesmente tacou o prato na parece. Foi biscoito pra todo lado. Calmamente perguntei a ela se poderia fazer isso e aos berros ela me disse que SIIIM. Pedi que apanhasse os biscoitos e ela prontamente disse que não apanharia. Peguei-a e coloquei-a no "cantinho do repouso". Ela começou a chorar, mas eu disse que só sairia se me pedisse desculpas. Ela pediu, mas não quis apanhar os biscoitos do chão. Então eu disse que só sairia se apanhasse. Depois de berrar mais um bocado, e sem eu falar nada, ela me abraçou, pediu desculpas e foi apanhar os biscoitos.

Na mesma manhã da segunda-feira, meu celular tocou e ela com raiva porque não a deixei atender, ela simplesmente tacou meu celular no chão. Foi pedaço pra todo lado. Resolvi não colocá-la novamente no "cantinho do repouso", senão, com o tempo, não teria mais sentido. Pedi que apanhasse e la disse que não. E pediu braço. Não dei e ela ficou berrando e eu a ignorando. Depois de muito chorar ela foi apanhar e montar meu celular e me trouxe, pedindo desculpas.

Na escola, que antes ficava sem chorar, apesar de eu sair sempre às escondidas, agora nem me soltar quer. Tem sido necessário uma das professoras a pegarem "à força" e a entreterem. Saio da sala com ela chorando, mas fico sempre na espreita até ela se acalmar. Ontem, a coordenadora e a diretora vieram falar comigo, saber o que estava se passando com Kamille, que, até então, tava numa boa adaptação. Expliquei que também não sabia o motivo e que ela estava MUITO apegada a mim. Que em casa só quer meu braço e o de mais ninguém. Combinamos de observar melhor o comportamento e saber se o problema é externo ou interno. Ahhh, e ela, que antes adorava ir para a escola (contanto que eu não saísse de lá), agora já não quer mais ir e diz que a escola é ruim. Perguntei a professora se algo de anormal tinha acontecido, se Kamille havia feito algo errado e tinha levado alguma reclamação, mas, segundo elas, tudo normal e que Kamille era um amor de criança. Será?!

Bem, hoje é sexta, deixei-a chorando nos braços da tia Bárbara e não fiquei pra ver se ela se acalmava. Vim logo embora, pois sempre saio com o coração partido. Já basta ontem que chorei na frente de pais, professores e coordenação. Vamos ver como ela se comporta esse final de semana, que ficará o tempo todo em casa e observar como será a volta, na segunda. Assim que tiver mais notícias, posto aqui!


Ah, ontem, 14 de Março, foi dia da Poesia e do Circo. Eles fizeram atividades extra-classe e quando fui pegar Kamille ela tava super feliz, me contando que tinha feito massinha vermelha e que tinha colocado a mãozinha na tinta. Hoje vou pegar as fotos com a tia. É isso que me motiva deixá-la na escola. :)  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu e Kamille vamos adorar seu recadinho!!